Pular para o conteúdo principal

O ESPORTE NO BRASIL... SERÁ QUE VAI BEM?


Em 2014, o Brasil vai sediar pela segunda vez na história - a primeira foi em 1950 - o Mundial de futebol, um dos maiores eventos esportivos do mundo. Detentor de cinco títulos mundiais dentro do campo, o país tem agora que provar que é capaz de planejar e executar inúmeras obras de infraestrutura para atender atletas, jornalistas e, principalmente, turistas. Mais que isso, o Brasil tem pela frente o que pode ser uma "década de ouro" - até 2016, vai receber cinco grandes eventos esportivos.

Um ano antes do Mundial de futebol ocorre a Copa das Confederações, uma espécie de teste para a Copa do Mundo. Em 2011, o Rio de Janeiro recebeu os Jogos Mundiais Militares, com aproximadamente de R$ 1 bilhão em investimento. Cinco anos depois, em 2016, ocorrem as Olimpíadas e Paraolimpíadas, também na capital carioca.

E o Esporte no Brasil, será que vai bem?

Temos visto muita dificuldade enfrentada por várias modalidades esportivas, essas sempre relacionadas a verba para poder participar das competições, para que clubes sobrevivam e prosperem, para que atletas possam mostrar seu potencial.

O que estamos assistindo é o exemplo do futebol feminino, que tem atletas brilhantes, mas que lutam sozinhas, sem um incentivo de base, sem um apoio na preparação para os campeonatos.

Temos visto muitas escolas de base, serem fechadas, como exemplo das Sereias da Vila, em Santos, e também no Fluminense do Rio. Crianças e adolescentes verem seus sonhos acabarem.

Também podemos ver, clubes ligados ao futebol amador e profissional, serem obrigados a paralisarem suas atividades, por falta de incentivo do governo, falta de incentivo das empresas.

Será que o Brasil está preparado para receber esses eventos?

Não basta reformarem ou construírem estádios, sim, infraestrutura é importante, mas esses eventos são feitos de pessoas. Pessoas que precisam de apoio e treinamento. Precisam sobreviver. Precisam ser valorizadas, estimuladas e apoiadas pelo governo e pelas empresas do Brasil.

Infelizmente a radiografia do Esporte no Brasil, não é boa. Falta muito para se atingir um estágio considerado bom. Enquanto isso, atletas são obrigados a se manterem paralelos ao esporte. E muitos talvez desistirão de seguirem esse caminho.

Quantos jovens vão desistir do caminho do esporte e escolherem as drogas, o mundo sem volta da marginalidade? O Esporte é vida, o esporte é saúde, o esporte traz consigo auto-estima e valorização dos princípios.

Alguns ainda falam: “O problema não é meu.” Mas quando alguma coisa atinge a ele ou a família, como um assalto, um filho que é levado para o mundo das drogas, um parente que é assassinado, aí o problema é dele também. A violência bate à sua porta, e poderia ser prevenida, com a ocupação desses jovens e o estímulo, que fica mais em conta a prevenção do que depois tentar tirá-los desse mundo quando já é tarde.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

LIVRO INFANTIL QUE ABORDA AS DIFERENÇAS É LANÇADO EM UBERLÂNDIA



No dia 12 de maio, foi lançado na Casa da Cultura de Uberlândia, às 19h30, o livro “Por que eu sou assim” da Editora Pérgamo. O livro escrito por Marta Fontoura, com origamis de Izete de Melo Silva, trata sobre as diferenças, e como a personagem central, uma margarida, descobre como lidar com esse dilema. A margarida quer saber porque nasceu margarida e não rosa. Nessa busca ela descobre uma maneira de entender a diversidade das flores e das pessoas. Segundo a autora, o livro pretende ajudar as crianças a entenderem e aceitarem o jeito de ser de cada uma.

O livro duplo, tem a história em um e no outro ensina como fazer origamis que servem para as crianças exercitarem a criatividade, fazendo também suas próprias ilustrações, as mesmas que estão no livro.







Uma excelente dica para pais, avós, tios, enfim, familiares presentearem e acompanharem as crianças na leitura e no feitio dos origamis. Também ótima ferramenta para qualquer instituição de ensino que queira trabalhar o tema de maneira…

BETHÂNIA – UMA NOVA FORMA DE TRABALHAR A DEPENDÊNCIA QUÍMICA

O Grupo Bahamas inaugura mais uma unidade em Uberlândia

Com o objetivo de expandir a rede na cidade de Uberlândia, o Grupo Bahamas reuniu nessa noite (15) terça-feira, em evento de relacionamento, fornecedores de todo Brasil, empresários, políticos e convidados especiais. A reunião foi na loja que será inaugurada amanhã, localizada à Avenida Cleanto Ribeiro Gonçalves, 600, no bairro Santa Rosa.


Segundo Nelson Junior, diretor de Marketing do Grupo Bahamas, a entrega da nova unidade ocorre em dois momentos. O primeiro momento é de relacionamento, onde os fornecedores podem ver o posicionamento de seus produtos e conhecerem a loja. O segundo momento é o evento de inauguração, que será quarta (16) às 13h, onde será aberto ao público consumidor em geral. O Grupo Bahamas trabalha com três bandeiras. Em Uberlândia a primeira loja foi Bahamas Mix, que é uma bandeira focada em vendas no atacado e varejo, a nova unidade do Santa Rosa é uma unidade de bandeira em formato de supermercado tradicional, e em fevereiro de 2016, será entregue a bandeira Emp…