Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2009

Matéria ARAGUARI, PIONEIRO DO FUTEBOL FEMININO é finalista no PRÊMIO IMPRENSA EMBRATEL 2009

A reportagem “Araguari, pioneiro do Futebol Feminino” está concorrendo ao Prêmio Imprensa Embratel, o mais importante desta categoria. Os vencedores serão conhecidos no dia 11 de novembro próximo. A matéria foi exibida pelo programa Esporte Espetacular da Rede Globo de Televisão no dia 11 de janeiro de 2009, onde contou a história do início do futebol feminino que começou em Araguari em 1958.. A equipe da globo contou com a participação do repórter Renato Peters, o representante cinematográfico Ari Júnior, o produtor do Esporte Espetacular (São Paulo) René Polazzi e o assistente Ulisses Mendes.


Estavam presentes a ex-jogadoras: Cirlene Alves dos Anjos, Darci de Deus Leandro, Haidê Dália Dias, Heloísa Helena Rodrigues Marques, Maria Aparecida da Costa, Maria da Penha Alves, Mirtes Paranhos, Neli Ribeiro de Barros, Nilza de Aguiar, Ormezinda da Silva Rodrigues e
Zalfa Nader


O resultado das pesquisas de Teresa Cristina de Paiva Montes Cunha chegou ao jornalista araguarino Renato Peters, dep…

PIONEIRAS DO FUTEBOL FEMININO FAZEM O II ENCONTRO

No último sábado, 22 de agosto, aconteceu em Araguari – MG, no Campo do Fluminense, o II reencontro das Pioneiras do Futebol Feminino do Brasil. As ex-jogadoras foram convidadas pela TV Paranaíba filiada a Rede Record de Televisão de Uberlândia para uma entrevista, que foi transmitida no Jornal Paranaíba do último sábado as 20 horas. A equipe da TV Paranaíba envolvida na reportagem contou com a presença da repórter Helen Vilela, do produtor Paulo Vitor e do cinegrafista João Batista.Ex-Atletas em campoAs atletas contaram com o apoio para o aquecimento, do diretor de esportes Sr. Marcos Vinicius dos Santos da Secretaria de Esportes de Araguari. As jogadoras mostraram que mesmo agora sendo senhoras, ainda tem registrada na memória a intimidade com a bola. Fizeram um treino de apresentação para a filmagem. Estavam presentes no campo: Cirlene Alves dos Anjos, Darci de Deus Leandro, Haidê Dália Dias, Heloísa Helena Rodrigues Marques, Maria Aparecida da Costa, Maria da Penha Alves, Nilza Ag…

LANÇAMENTO DO LIVRO “TEMPOS IDOS TEMPOS VIVIDOS” DE ANTONIO FERNANDO PERON ERBETTA

No último sábado, dia 22, aconteceu o lançamento do livro “Tempos Idos Tempos Vividos” do nosso saudoso amigo Antonio Fernando Peron Erbetta. Peron além de amigo de longa data de minha família, em especial meu pai, Ney Montes (1929-2004), foi um grande incentivador para que a história das Pioneiras do Futebol Feminino fosse conhecida.
Clique no link abaixo para saber mais.
http://www.gazetadotriangulo.com.br/site/index.php?option=com_content&task=view&id=9379&Itemid=29

OS MIL E UM MÁRIO NUNES

Em meio à escuridão e sons sussurrados perdidos, eis que surge uma luz direcional, com seu círculo como sol,
iluminando a cortina cor vermelha rubra escura, em tecido aveludado. Envolta em tantas respirações que por vezes se prendem de expectativa, surge uma música a quebrar aquele silêncio colorido. Seriam trombetas?Abrem-se as cortinas, que do centro se separam devagar, e lá no meio do palco, uma figura inusitada, com sua cartola preta em punho, e na outra mão gestos como se puxassem fios invisíveis de dentro da cartola...E dela começam a sair imagens, sons e luzes multicoloridas. Eis a mágica! E como numa metáfora da vida, tentamos visualizar as mil e uma facetas dessa figura ímpar – Mário Nunes!


Na sala de entrada do escritório, em cada canto, havia painéis montados, com fotos recortadas e sobrepostas sobre recortes de jornais, também havia fotocópias de recortes e fotos, tudo minuciosamente montado, com uma ordem que parecia confusa, mas ali estava o verdadeiro tesouro de Mário Nu…

Entrevista com o Músico Araguarino - Ronaldo Nocera

Entrevista com a participação do músico aposentado Ronaldo Nocera, araguarino que reside hoje em Uberlândia, que fez parte da história de Araguari, sendo um dos responsáveis pela orquestra do famoso Clube Cairo de Araguari (1952 a 1962). Que teve como administrador e proprietário o casal João Rugiardine e sua esposa Cristina.

Teresa Cristina: Nocera como você se tornou músico?
Nocera: Eu entrei na música por intermédio do meu pai, que era músico, chamava-se José Nocera. Era violinista, tocava bem, ele e minha mãe eram argentinos.
Então vem daí minha musicalidade. Depois de tocar muitos anos profissionalmente, eu resolvi concretizar meus estudos no conservatório, pegando então meu diploma para ser um músico habilitado. Foi quando vim para Uberlândia estudar no Conservatório Estadual de Música Cora Pavan Capparelli.

Teresa Cristina: Sua mãe também era música?
Nocera: Não. Minha mãe faleceu quando eu era bem pequeno. Não tenho lembranças dela, infelizmente.

Teresa Cristina: Nocera, você e seu…

Primeiro artigo de repercussão nacional sobre o futebol feminino no Brasil

Com o título “Glamour usa chuteiras”, o futebol feminino começou a ser conhecido a nível nacional, no dia 28 de fevereiro de 1959. A revista “O Cruzeiro” era distribuída em todo território nacional.A revista “O Cruzeiro” foi criada no final de 1928, no Rio de Janeiro. Uma revista aberta a novas possibilidades de leitura. A leitura da imagem ganhou destaque na cena do jornalismo, com a criação deste novo periódico. Foi em 10 de novembro de 1928 a primeira publicação. Cinco dias antes, 4 milhões de folhetos – um número três vezes maior do que o de habitantes da cidade – foram atirados do alto dos prédios na cabeça de quem passa na então Avenida Central. Os volantes anunciam o aparecimento de uma revista “contemporânea dos arranha-céus”, uma revista semanal colorida que “tudo sabe, tudo vê”. Os panfletos traziam no verso anúncios que serão veiculados pela nova publicação. A revista foi editada ininterruptamente entre 1943 à 1975.Pouco meses depois de seu lançamento, Cruzeiro torna-se a g…

NEY MONTES - O PRECURSOR DO FUTEBOL FEMININO NO BRASIL

Ney Montes, comentarista esportivo –  nasceu em Monte Carmelo em 12 de novembro de 1929. Faleceu em 2004, em Uberlândia, Minas Gerais. Filho de Benice Montes e Otacílio Pinto.

Viveu grande parte de sua vida em Araguari, Minas Gerais, onde marcou época, colocando Araguari como berço do futebol feminino no Brasil, na década de 50.
Foi excelente profissional que teve como princípios em meio a sua conduta metódica – a amizade como parceira.

Fez amizade no cursilho de Araguari e Diálogo Conjugal de Uberlândia, ligado à Igreja Católica. Foi radialista e comentarista esportivo na Rádio Cacique e na Rádio Araguari, Odilon Neves era o Narrador, na década de 50 e 60. Participou da Diretoria do Araguari Atlético Clube, como um dos fundadores.

Era um exímeo dançarino de tango, e antes de casar, na década de 50, costumava a dar aulas de tango, sem cobrar, pois nos clubes da época, haviam várias festas e bailes famosos, como o da primavera, entre outros. Uma famosa casa de bailes de Araguari foi o …