Pular para o conteúdo principal

Missa marca projeto de ampliação da Comunidade Bethânia em Uberlândia (MG)











Padre Vicente em momento de oração.



A frente consagrados com filhos e filhas do Recanto Uberlândia




Da esquerda para direita Luiz Eduardo (Dudu), Padre Vicente, Teresa Cristina e Cristiane Gois (Cris Gois)
equipe de assessoria voluntária de Bethânia.

Padre Vicente com Jovens do EJC Uberlândia (MG)


ASSISTA TAMBÉM A MATÉRIA FEITA PELA TV VITORIOSA DE UBERLÂNDIA MG



A tarde do último domingo (15) , foi marcada por uma nova etapa na Comunidade Bethânia. O recanto de Uberlândia (MG) celebrou uma missa no futuro local onde será construída a Casa Lázaro, que abrigará 40 novos ingressantes, chamados de filhos pelos consagrados.

O local é a aproximadamente a 500 metros da sede, que está na zona rural de Uberlândia (MG), a uns 3 quilômetros da Tenda dos Morenos, passando pelo bairro Morumbi.

A missa da bênção da Pedra de Lançamento da Construção da Casa Lázaro, contou com a presença de autoridades eclesiásticas, autoridades municipais, voluntários, filhos e filhas da comunidade, consagrados, membros de aliança,e convidados, perfazendo aproximadamente umas 400 pessoas.

Segundo Padre Eliton, da Casa Mãe da Comunidade Bethânia é uma emoção ver o início do projeto de ampliação do Recanto Uberlândia. "Ver mais uma cidade abrancando a comunidade,  traz uma grande alegria para meu coração,  é a certeza que estamos no caminho certo, daquilo que Deus tem pedido para cada um de nós", enfatiza o padre.

Para Daniel Amaral, coordenador da Comunidade Bethânia em Uberlândia, foi uma grande surpresa a participação de centenas de pessoas na missa.  "A participação de tantas pessoas da comunidade nos surpreendeu, e graças a Deus as pessoas estão compartilhando esse sonho conosco, é um sinal que Deus está mostrando que é dEle a obra." afirma Daniel.

 Padre Vicente de Paula Neto, que atualmente reside no Recanto São João Batista/SC, é Presidente Titular e membro consagrado da Comunidade Bethânia, afirma que trabalhar com o resgate de vidas abatidas pela dependência química é como uma gota d"água no oceano, mas se cada um for essa gota d'água podemos transformar a realidade de nossas cidades.O padre aproveitou a oportunidade para pedir a cada um, seja uberlandense ou das cidades vizinhas que ajudem, porque a obra só se concretizará com a ajuda de cada um.


Saiba mais sobre a Comunidade Bethânia
De acordo com Daniel Amaral, administrador da Comunidade em Uberlândia, Bethânia é uma nova proposta de comunhão, formada por membros de Vida ou de Aliança. O carisma e missão são o acolhimento de pessoas, sejam homens ou mulheres, vítimas de dependência química, alcoolismo ou prostituição, que são carinhosamente chamados pelos consagrados de filhos e filhas. O grande diferencial do recanto é que não possuem tratamento com presença de psicólogos ou assistentes sociais. “A Comunidade Bethânia não é um centro de recuperação, casa terapêutica ou clínica. Bethânia trabalha com acolhimento e fé. É uma nova maneira de encarar a vida, onde as pessoas são direcionadas a buscarem seu processo de recuperação”. Ainda segundo Daniel, Bethânia não tem muros ou cercas. A primeira exigência para que a pessoa seja aceita na comunidade é vir por sua própria vontade. Se na ocasião do pedido de acolhimento a comunidade tiver vaga, será aceito imediatamente. “A partir do momento que a pessoa entra para a comunidade, ela é colocada a par da realidade do recanto, seus valores e normas internas, que devem ser seguidas pelo novo membro”, diz.


O porquê do nome Bethânia
Padre Léo, o fundador da comunidade escolheu o nome Bethânia buscando uma similaridade com a Bethânia Bíblica citada nos quatro evangelhos do Novo Testamento. Neles estão descritos um local chamado Bethânia, que era uma colônia de leprosos. “É sabido que na época de Jesus Cristo, todo leproso era marginalizado e não podia conviver no mesmo ambiente que as pessoas sadias, por se tratar de uma doença contagiosa. Por isso vilas e colônias eram formadas em torno das cidades. Conforme as Escrituras havia uma colônia com este nome, que em hebraico significa ‘casa do pobre’, onde viviam três pessoas que tiveram grande importância na vida de Jesus ao ponto de se tornarem seus grandes amigos, Marta, Maria de Bethânia e Lázaro, conforme João versículo 11, parágrafos de 1 a 44”, completa o coordenador.

Padre Léo – o fundador
“Padre Léo foi diretor de um colégio na cidade de Brusque (SC), onde passou a acompanhar a juventude daquela cidade. Muitos jovens começaram a encontrar nele uma referência de pai”, conta Daniel.

Devido seu jeito cativante e alegre, conquistou a juventude daquela região através de suas pregações profundas. Muitos desses jovens ao escutá-lo vinham pedir ajuda para ele ao se encontrarem envolvidos no mundo das drogas. Do colégio sua missão foi direcionada para algo maior. A providencia divina levou até ao padre a doação de um terreno, na cidade de São João Batista (SC), onde a primeira comunidade foi fundada com ajuda de outras pessoas como Jucélia , Ideraldo e Margarida, cofundadores e consagrados da Comunidade, o último casal citado moram atualmente na sede.

Como ajudar
A comunidade Bethânia sobrevive através de doações e com ajuda da venda de pães produzidos por eles na fazenda. Nenhum acolhido e nem os familiares são cobrados financeiramente.
As pessoas que desejarem colaborar, poderão fazer doações com gêneros, indo pessoalmente ao recanto ou através de conta bancária.


CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
CONTA: 6206-6
AGÊNCIA: 161
OPERAÇÃO: 003

Visitação
As visitas são apenas aos DOMINGOS das 14 às 17h.

Contatos
Daniel Amaral (34) 9644-6886 – informações e acolhimento
                       (34) 9655-6886 – administração
Facebook: facebook.com/recanto.bethania
Fan Page: Comunidade Bethânia Uberlandia


Endereço:
Recanto da Comunidade Bethânia
Rodovia do Pau Furado, próximo a Tenda dos Morenos – enfrente ao Cruzeiro – Fazenda Nossa Senhora da Abadia




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

LIVRO INFANTIL QUE ABORDA AS DIFERENÇAS É LANÇADO EM UBERLÂNDIA



No dia 12 de maio, foi lançado na Casa da Cultura de Uberlândia, às 19h30, o livro “Por que eu sou assim” da Editora Pérgamo. O livro escrito por Marta Fontoura, com origamis de Izete de Melo Silva, trata sobre as diferenças, e como a personagem central, uma margarida, descobre como lidar com esse dilema. A margarida quer saber porque nasceu margarida e não rosa. Nessa busca ela descobre uma maneira de entender a diversidade das flores e das pessoas. Segundo a autora, o livro pretende ajudar as crianças a entenderem e aceitarem o jeito de ser de cada uma.

O livro duplo, tem a história em um e no outro ensina como fazer origamis que servem para as crianças exercitarem a criatividade, fazendo também suas próprias ilustrações, as mesmas que estão no livro.







Uma excelente dica para pais, avós, tios, enfim, familiares presentearem e acompanharem as crianças na leitura e no feitio dos origamis. Também ótima ferramenta para qualquer instituição de ensino que queira trabalhar o tema de maneira…

BETHÂNIA – UMA NOVA FORMA DE TRABALHAR A DEPENDÊNCIA QUÍMICA

O Grupo Bahamas inaugura mais uma unidade em Uberlândia

Com o objetivo de expandir a rede na cidade de Uberlândia, o Grupo Bahamas reuniu nessa noite (15) terça-feira, em evento de relacionamento, fornecedores de todo Brasil, empresários, políticos e convidados especiais. A reunião foi na loja que será inaugurada amanhã, localizada à Avenida Cleanto Ribeiro Gonçalves, 600, no bairro Santa Rosa.


Segundo Nelson Junior, diretor de Marketing do Grupo Bahamas, a entrega da nova unidade ocorre em dois momentos. O primeiro momento é de relacionamento, onde os fornecedores podem ver o posicionamento de seus produtos e conhecerem a loja. O segundo momento é o evento de inauguração, que será quarta (16) às 13h, onde será aberto ao público consumidor em geral. O Grupo Bahamas trabalha com três bandeiras. Em Uberlândia a primeira loja foi Bahamas Mix, que é uma bandeira focada em vendas no atacado e varejo, a nova unidade do Santa Rosa é uma unidade de bandeira em formato de supermercado tradicional, e em fevereiro de 2016, será entregue a bandeira Emp…