Pular para o conteúdo principal

Espetáculo “O Caso dos Irmãos Naves” volta à Uberlândia (por Diogo Machado)

Grupo EmCena de teatro retrata nos palcos o maior erro do judiciário brasileiro


No último fim de semana o Grupo EmCena de Teatro apresentou a Uberlândia “O Caso dos Irmãos Naves”, no teatro Rondon Pacheco. Cerca de 900 pessoas puderam presenciar a luta de uma família vitima das injustiças da ditadura da década de 30. A história é conhecida como o maior erro do judiciário brasileiro e ocorreu em Araguari. Depois de dois anos de pesquisa no arquivo público, entrevistas com cidadãos e familiares dos Naves, o Grupo EmCena dramatizou a história de luta, sofrimento, fé e cumplicidade da família.

Segundo o diretor geral do grupo Thiago Scalia, a peça fez com que o público presente se identificasse com o ambiente familiar e com drama vivido pelas personagens em busca da verdade em um período onde a brutalidade e a violência imperavam sobre a justiça. “O espetáculo leva aos palcos a crueldade da ditadura em oposição à religiosidade e união da família mineira, com ênfase na temática jurídica”, afirmou o diretor e ator que vive o irmão Joaquim Naves. Ele ainda informou que a adaptação da história para o teatro, feita pelo advogado Henrique Macedo, se baseou em autores renomados do direito, como Cesare Beccaria.

Com contexto tipicamente mineiro, “O Caso dos Irmãos Naves” retrata o drama de dois irmãos araguarinos condenados injustamente pelo crime de latrocínio, que na verdade nunca aconteceu. Segundo os autos do processo, eles foram acusados de ter matado e roubado o primo deles Benedito Pereira Caetano depois de um negócio fracassado que não rendeu o quanto ele esperava. Só em 1952 a verdade se fez valer. Benedito foi encontrado vivo em um sítio em Nova Ponte (MG), onde estava escondido durante o processo. Os jornais da época davam a notícia “Morto vivo de Araguary reaparece e inocenta família”. O caso teve fim, mas as histórias de sofrimento e de injustiça continuam até hoje com milhares de outros brasileiros que pagam por crimes que não cometeram.


Veja abaixo cenas da peça -  Fotos: Pedro Fonseca









O espetáculo já foi apresentado para mais de 15 mil pessoas nas cidades de Araguari, Uberaba, Araxá, Catalão, Uberlândia, Patos de Minas e Belo Horizonte, e premiado em dois festivais nacionais de teatro. Para os novos planos o grupo pretende ingressar em turnê por festivais de teatro de todo o país levando aos palcos uma história que conta qual o preço que se paga pela justiça, permeando a dor, o sofrimento, mas acima de tudo a luta, a fé, a força de uma família unida e a verdade que transpõe barreiras para se tornar clara e evidente sempre.

Grupo EmCena de Teatro – Ficha técnica

Composto por 11 atores, sendo cinco profissionais com registro junto a delegacia regional de trabalho e seis amadores, tem também em seu corpo técnico cinco especialistas em maquiagem cênica, cenografia, iluminação, sonoplastia e audiovisual, além de três produtores internos, sendo um artístico e dois executivos. A direção do espetáculo é do professor e ator Fernando Mikael formado pela Universidade Federal de Uberlândia e a direção geral do grupo, do dramaturgo Thiago Scalia diplomado em dramaturgia pela Universidade de Évora em Portugal, a adaptação do roteiro é de autoria do dramaturgo e bacharel em direito Henrique Macedo.






Elenco
Thiago Scalia - Joaquim Naves
Érica Goulart - Antonia Rita
Andressa Lis - Antonia Rita
Diogo Machado - Sebastião Naves
Lidia Soares - Salvina Olina
Karen Marry - Salvina Olina
Glenda Mara - Dona Ana Rosa Naves fase 1
Ana Macedo - Dona Ana Rosa Naves fase 2
Fernando Mikael - Tenente Francisco Vieira
Guilherme Campos - Soldado
Rubens de Souza - Soldado
David Abdalla - Dr. João Alamy Filho
Ricardo Fiuza - Benedito Pereira Caetano

Corpo Tecnico
Guilherme Franco - Iluminação
Luana Andrade - Sonoplastia

* O Grupo está aberto a propostas para apresentações exclusivas para universidades e faculdades. Para entrar em contato com o grupo basta ligar no número (34) 9112-8773 ou 8863-4342.


*Mais Informações assessoria de comunicação do Grupo EmCena de Teatro – (34) 8813-6863 / 8854-7082
Diogo Machado - Assessor de Imprensa – Diretor de Comunicação










Caso Irmãos Naves - a Peça (por Teresa Cristina Montes Cunha)

No último dia 22 de abril (domingo), tive o privilégio de assistir à peça Caso Irmãos Naves. Acho que vivenciei o que alguns autores chamam: da experiência do belo. A beleza não está apenas no conceitos pré-determinados de uma sociedade. Pode estar numa experiência como o teatro que nos transporta a uma outra realidade, nos faz vivenciar aquela história e arranca de nós um turbilhão de sentimentos. Cada detalhe, gesto, palavras dos atores... Que atores? O que eu via ali era a família Naves em sofrimento. A realidade cruel que conseguiu derramar sangue e lágrimas, dor e impotência diante do trator chamado "Chico Vieira". Naquele dia, no final da peça, tive a alegria de poder abraçar minha amiga Lídia Soares, que atuou como Salvina Olina. Estudamos Jornalismo/Publicidade juntas, na Unitri, e estavam presentes outros colegas.

Quem tiver oportunidade de assistir é uma experiência ímpar!

Elenco e corpo técnico, no final da apresentação no
Teatro Rondon Pacheco, dia 22 de abril de 2012.
Foto: Teresa Cristina Montes Cunha


<><><><><><><><><><><><><><>
Da esquerda para direita: Aldair dos Santos, Teresa Cristina Montes Cunha, Lídia Soares,
Mariana Arantes, Matheus Freitas e Luiz Eduardo R. de Sa.
Foto: Teresa Cristina Montes Cunha

Comentários

Randal Cunha disse…
Parabéns ao grupo pelo espetáculo, foi realmente muito emocionante. Temos que apoiar as boas apresentações de nossa região.
Anônimo disse…
caroljusti@live.com
Eu gostaria muito de ter ido ver nossa amiga Lidia em cena,infelizmente não pude, mais na próxima eu vou!
Anônimo disse…
Que bom ler tudo isso.É realmente maravilhoso saber que o grupo EmCena de teatro conseguiu proporcionar tamanha emoção.Obrigada pelas palavras.Obrigada pelo carinho e atenção.

Lídia Soares

Postagens mais visitadas deste blog

LIVRO INFANTIL QUE ABORDA AS DIFERENÇAS É LANÇADO EM UBERLÂNDIA



No dia 12 de maio, foi lançado na Casa da Cultura de Uberlândia, às 19h30, o livro “Por que eu sou assim” da Editora Pérgamo. O livro escrito por Marta Fontoura, com origamis de Izete de Melo Silva, trata sobre as diferenças, e como a personagem central, uma margarida, descobre como lidar com esse dilema. A margarida quer saber porque nasceu margarida e não rosa. Nessa busca ela descobre uma maneira de entender a diversidade das flores e das pessoas. Segundo a autora, o livro pretende ajudar as crianças a entenderem e aceitarem o jeito de ser de cada uma.

O livro duplo, tem a história em um e no outro ensina como fazer origamis que servem para as crianças exercitarem a criatividade, fazendo também suas próprias ilustrações, as mesmas que estão no livro.







Uma excelente dica para pais, avós, tios, enfim, familiares presentearem e acompanharem as crianças na leitura e no feitio dos origamis. Também ótima ferramenta para qualquer instituição de ensino que queira trabalhar o tema de maneira…

BETHÂNIA – UMA NOVA FORMA DE TRABALHAR A DEPENDÊNCIA QUÍMICA

O Grupo Bahamas inaugura mais uma unidade em Uberlândia

Com o objetivo de expandir a rede na cidade de Uberlândia, o Grupo Bahamas reuniu nessa noite (15) terça-feira, em evento de relacionamento, fornecedores de todo Brasil, empresários, políticos e convidados especiais. A reunião foi na loja que será inaugurada amanhã, localizada à Avenida Cleanto Ribeiro Gonçalves, 600, no bairro Santa Rosa.


Segundo Nelson Junior, diretor de Marketing do Grupo Bahamas, a entrega da nova unidade ocorre em dois momentos. O primeiro momento é de relacionamento, onde os fornecedores podem ver o posicionamento de seus produtos e conhecerem a loja. O segundo momento é o evento de inauguração, que será quarta (16) às 13h, onde será aberto ao público consumidor em geral. O Grupo Bahamas trabalha com três bandeiras. Em Uberlândia a primeira loja foi Bahamas Mix, que é uma bandeira focada em vendas no atacado e varejo, a nova unidade do Santa Rosa é uma unidade de bandeira em formato de supermercado tradicional, e em fevereiro de 2016, será entregue a bandeira Emp…